Prefeitura concentra grande ação no domingo e leva melhorias à comunidade do Ponto do Beiju

Publicidade 2

O último final de semana começou agitado para a comunidade do Ponto do Beiju. É que a Prefeitura Municipal preparou, ontem (22), três grandes ações de investimento do poder público municipal com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos moradores da região.

A operação teve início às 7h, com atendimentos oferecidos pela 1ª edição da Ouvidoria Rural de 2018, até então inédita para a comunidade do Ponto do Beiju. A atividade, que levou serviços de estética, tratamentos de beleza, exames laboratoriais, consultas odontológicas e atendimento médico à população, foi realizada na Escola Luzia Margarida Pinto, reinaugurada, na ocasião, pela Secretaria de Educação, que executou a reforma completa da unidade de ensino.

E, como o trabalho entre os setores internos da prefeitura caminha de forma integrada, a gestão municipal aproveitou a oportunidade para entregar oficialmente a estrada de Baixão do Ponto do Beiju, que dá acesso à localidade.

Esforços de três instâncias municipais concentrados em um só dia para melhorar a qualidade de vida do cidadão que mora na zona rural. “A gente trabalha diuturnamente, inclusive nos finais de semana, para entregar obras à população alagoinhense, tanto na zona urbana, como na zona rural. Fico muito feliz com isso. São 3 momentos importantes”, afirmou o prefeito Joaquim Neto, que aproveitou a oportunidade para atender ao pedido da comunidade e anunciar a construção de mais 2 salas na escola Luzia Margarida Pinto.

“O prefeito determinou a construção de 2 salas aqui na Luzia Margarida Pinto, justamente para atender também as crianças dos grupos 3 e 4. Para a gente, como educador, isso é super importante. Em muitos governos, a gente vê a preferência do investimento na sede em detrimento da zona rural, e isso não acontece na gestão Joaquim Neto”, destacou o secretário de Educação, Fabrício Faro.

Na escola Luzia Margarida Pinto, que atende atualmente 150 alunos, a Secretaria Municipal de Educação (SEDUC) realizou não apenas a construção do novo padrão de muro, mas todo o trabalho de manutenção, com pintura interna e externa, substituição de portas e fechaduras, recuperação de calçadas, melhoria na rede de esgotamento e instalações elétricas.

Com a revitalização completa da unidade escolar, a diretora Nadja Alves Santos sente que a Prefeitura tem se preocupado em não desviar o foco do investimento na rede pública de ensino. “A escola tinha um muro com cerca de estaca. Um muro já bastante velho e foi feita esta reforma. Está todo mundo radiante, porque foi feita uma reforma geral. Gostaria de agradecer à Secretaria de Educação, pelo novo olhar que deu a essa escola, e ao prefeito do município, porque a gente sabe que tudo aconteceu porque ele mandou, ele se preocupou em dar uma nova visão para a educação. A Escola Luzia Margarida Pinto agradece, a comunidade do Ponto do Beiju agradece”, enfatizou a diretora.

Quem também considerou positiva a ação do último domingo, na escola reinaugurada, foi a moradora Maria Júlia Filgueiras. “Estou achando ótimo. Na Ouvidoria de hoje, já verifiquei pressão, fiz teste de glicemia, exame de sangue. Também já recadastrei o bolsa família, fiz o DAP da minha terrinha e agora estou na fila para o médico. Acho ótimo porque, para fazer isso tudo, a gente precisa se deslocar, sair bem cedo. Médico mesmo, a gente tem que sair para o posto muito cedo, senão não consegue, então acho fundamental uma unidade móvel como essa aqui na comunidade”, comentou.

A Ouvidoria Rural no Ponto do Beiju computou, das 7h às 13h, um total de 1.100 atendimentos, entre serviços prestados à comunidade e registros de manifestações junto aos estandes das secretarias municipais. Segundo o ouvidor David Ribeiro, a ação no Ponto do Beiju entrará para a história da cidade. “São diversos pontos que eu poderia destacar, mas vou resumir em inclusão. Estamos incluindo a população no processo de gestão. O prefeito Joaquim Neto prioriza esse tipo de ação de inclusão e de participação popular. Ele sempre nos cobra que a população esteja sendo bem tratada, então estamos cumprindo as orientações do prefeito Joaquim Neto e, graças a Deus, através dessas ações, as metas estão sendo estabelecidas e cumpridas. O principal ponto é inclusão e participação da comunidade”, ressaltou.

Participação e reivindicação popular que se transformam em ação concreta atendida pela prefeitura, como no caso da estrada de Baixão do Ponto do Beiju, que dá acesso à localidade. “Essa estrada foi uma reivindicação da comunidade. Quando viemos fazer uma vistoria, identificamos que a estrada estava praticamente intrafegável para os veículos. Era uma estrada muito estreita, tinha muito mato tomando conta, inclusive soube que o ônibus não entrava. E, como vimos que aqui é uma região que tem uma concentração de casas grande, fizemos uma estrada diferenciada, toda ela com material que a gente chama de solo brita, e isso foi espalhado em todo o leito da estrada. Isso causou um impacto muito positivo”, pontuou o secretário de agricultura, Geraldo Almeida.

A atuação integrada que culminou com a entrega da estrada vicinal, a reinauguração da escola reformada e o atendimento da Ouvidoria Rural contou com a participação dos secretários e subsecretários responsáveis pelas pastas municipais, que acompanharam o prefeito na manhã de domingo e aproveitaram para dialogar com a comunidade. Estiveram presentes também o presidente da Câmara, Roberto Torres, e os vereadores Luciano Almeida e Raimundo Alves dos Santos, conhecido como Gode.

O prefeito Joaquim Neto informou que vai continuar trabalhando para levar melhorias a diferentes pontos do município e convidou a população para a ação em outra comunidade rural, a Capoeira. No próximo final de semana, segundo ele, a prefeitura entrega a Escola Municipal Érico Veríssimo, totalmente construída com recursos do fundo municipal. “Seguimos entregando, a cada semana, uma nova obra à população alagoinhense”, finalizou.

Deixe uma resposta