Audiência pública discute serviços de telefonia no município de Alagoinhas

Publicidade 2

Fruto do requerimento nº 012/2018 de autoria do vereador Jorge da Farinha, foi realizada na Câmara Municipal de Alagoinhas no último dia 19 de abril, uma audiência pública que tratou da qualidade da prestação de serviços pelas empresas de telefonia no município de Alagoinhas e das dificuldades enfrentadas pelos moradores da zona rural que não dispõe desses serviços.

A mesa foi composta por José Linaldo, presidente da União das Associações Comunitárias Rurais de Alagoinhas (UARA), Nilton Rodrigues, presidente da União das Associações de Moradores de Alagoinhas (UAMA), José de Santana, presidente do Conselho Municipal de Inclusão Digital (CEMID), Eustaquio de Jesus, representante do Conselho do Idoso e o vereador Cleto da Banana.

No plenário, foram registradas as presenças, entre outras, de representações da Associação de Narandiba, Associação do Estevão, Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde, grupo de cavalgadas de Alagoinhas.

As operadoras VIVO, OI, CLARO e TIM foram convidadas (por meio de ofícios e convites), porém nenhum representante compareceu. O vereador Jorge, ao iniciar o seu pronunciamento, pontuou: “Infelizmente, eu acho que as operadoras não têm compromisso de fato com o povo de Alagoinhas. Colocarei na terça-feira, nesta Casa, uma moção de repúdio à essas operadoras pela falta de compromisso com o nosso povo”.

O vereador discorreu sobre as dificuldades de comunicação vividas principalmente pelos moradores da zona rural, que interferem diretamente na lucratividade dos negócios. Através de informações que obteve no PROCON sobre a quantidade de reclamações de clientes em relação às operadoras no ano de 2017 no município de Alagoinhas, o vereador apresentou a Claro como a campeã com o número de 900, seguida da Oi (639), Tim (412) e por último a Vivo (363).
O vereador Raimundo Gode durante a sua fala pontuou: “A VIVO na verdade ela está morta, a CLARO está escura e as outras assim por diante”.

Nilton Rodrigues, presidente da UAMA, destacou: “Na hora que ameaçar cassar a licença deles aí eles vão pensar duas vezes se continuam como estão ou se deixam de trabalhar na cidade. É uma oportunidade de pressionar!”

Ao final, o vereador agradeceu o apoio do presidente Roberto Torres para a realização do encontro, aos colegas vereadores, imprensa e entidades presentes.

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Foto – Kekeu Barreto

1 COMENTÁRIO

  1. Em relação a audiência a respeito dos serviços das empresas de telefonia celular,talvez o vereador não saiba,mas desde de dezembro de 2017 a Claro tem 04 processos pra instalação de 04 torres em bairros da cidade.não trabalho na operadora,mas tenho acompanhado a situação e a morosidade dos órgãos da prefeitura é preocupante.Se por acaso o vereador ler esse comentário e realmente estiver preocupado com os serviços das operadoras,então use o poder que exerce e cobre celeridade por parte da SEDEA E SECIN pra liberar esses alvarás e licenças o quanto antes.

Deixe uma resposta