Três ônibus são incendiados no Vale das Pedrinhas e Amaralina

Publicidade 2
Foto: Divulgação

Dois ônibus foram incendiados no Vale das Pedrinhas e outro em Amaralina no final da tarde deste sábado (7). A polícia acredita que a ação tem relação com a morte de Ítalo Alves de Jesus Pereira, 21 anos, conhecido como Rato. Ele foi morto na noite desta sexta-feira (6) durante confronto com policiais militares na Chapada do Rio Vermelho. Após o vandalismo, o Sindicato dos Rodoviários descidiu suspender o transporte público no Vale. 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), ele era traficante, ameaçava moradores, e entrou em confronto com os policiais. Com ele foi encontrada uma pistola calibre 380.

Moradores contaram que um grupo de homens armados chegou a pé no final de linha do Vale das Pedrinhas, por volta das 18h, e colocou fogo nos dois coletivos. Houve correria e empurra-empurra. Uma barraca de frutas que estava entre a calçada e um dos ônibus também foi atingida pelas chamas. O que sobrou das frutas ficou espalhadas pelo chão.

As chamas altas atingiram parte dos fios dos postes que estavam próximos, mas a energia não precisou ser interrompida. O fogo alcançou também as fachadas de algumas lojas, derreteu parte da proteção contra o sol de alguns estabelecimentos, e a temperatura alta quebrou o vidro das janelas de algumas casas. Assustados, os comerciantes liberaram os funcionários e baixaram as portas.

Os bombeiros chegaram alguns minutos depois e apagaram o fogo, mas precisaram retornar ao bairro porque o fogo recomeçou em um dos ônibus. “Na hora foi um corre-corre danado. Eu só ouvi o povo gritando e os caras passando armados. Era um grupo grande, vários homens. O pior é que eles fazem isso, mas é a população quem paga porque é a gente que vai ficar sem ônibus”, contou um morador indignado que, com medo, pediu para não ser identificado.

A SSP informou também que equipes do Pelotão Especial Tático Ostensivo (Peto) da 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina), das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico e do Batalhão de Choque estão reforçando o policiamento na região. Não há informações se os ataques deixaram feridos.

Os policiais do Pelotão Especial Tático Ofensivo (Peto) da 40ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina) contaram no posto do Hospital Geral do Estado (HGE), para onde ítalo foi socorrido, que foram recebidos a tiros quando entraram na comunidade. Eles revidaram e Ítalo foi atingido. O suspeito foi socorrido pelos próprios policiais, e deu entrada no HGE com vida, mas não resistiu aos ferimentos. 

Amaralina

Quase no mesmo horário em que aconteceram os ataques no Vale das Pedrinhas um grupo de homens pararam outro ônibus, desta vez na Rua Visconde de Itaborahy, a principal de Amaralina, e puseram fogo no coletivo. O incêndio foi provocado em frente a um posto de combustível. Os moradores de um condomínio que fica ao lado ficaram desesperados.

“Ouvimos o barulho, os estrondos do ônibus em chamas, e saímos para ver o que estava acontecendo. Quando vimos a fumaça e o fogo ficamos desesperados. Eu moro aqui há 9 anos e não faço nem churrasco em casa com medo por conta do posto. Eles trabalham com gasolina e gás. Ligamos para os bombeiros, mas eles demoraram para chegar. Foi terrível”, contou um morador.

Assustados, alguns deles pegaram algumas peças de roupas, os documentos e saíram de casa. Eles contaram que quando o incêndio começou o posto de combustível estava funcionando, mas os funcionarios correram quando viram as chamas. Alguns minutos depois o estabelecimento foi fechado. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

Baleado
Em fevereiro, dois policiais militares da Peto da 40ª CIPM foram baleados quando faziam rondas na Chapada do Rio Vermelho. Os policiais revidaram e houve troca de tiros. Um dos militares foi atingido no joelho e outro na perna. Ambos foram socorridos para o HGE.

No mesmo dia Ítalo deu entrada no mesmo hospital com um tiro no ombro. Na época, os policiais o reconheceram como um dos homens que atirou contra a viatura. Depois de ser identificado, ele ficou custodiado na unidade. 

Fonte: Correio 24h

Deixe uma resposta