Sessão na Câmara de Vereadores de Alagoinhas tem autismo como destaque

Publicidade 2

Entre as proposições constantes no expediente da sessão ordinária realizada na última terça-feira (03), destacaram-se: projeto de decreto legislativo de autoria do vereador José Cleto que concede Título de Cidadã Alagoinhense a Sra. Maria do Socorro Adorno Cerqueira, projeto de lei de autoria do vereador Luciano Almeida que dispõe sobre a inserção do símbolo mundial do Autismo nas placas que sinalizam atendimento prioritário em estabelecimentos públicos e privados, e duas indicações para serem encaminhadas ao poder executivo, de autoria do vereador Anderson Baqueiro solicitando a colocação de refletores na quadra de esportes do Conjunto Urupiara e de autoria do vereador Raimundo Alves (Gode) solicitando a requalificação total da área externa do terminal rodoviário (construção de banheiros, quiosques, limpeza, ampliação e/ou extensão da iluminação e segurança).

Foi aprovado em primeira discussão o projeto de emenda da lei orgânica nº 001/2017 que altera o § 4º do artigo nº 36 da Lei Orgânica do Município de Alagoinhas, e dá outras providências.

O vereador Thor de Ninha falou sobre a importância de discutir com profundidade o tema autismo, abordado recentemente em audiência pública promovida pelo vereador Luciano Almeida, e da necessidade de investimento de recursos para este público: “Imagine as dificuldades que passam essas famílias quando descobrem que o seu filho é autista, a ideia que vem inicialmente é que o filho é deficiente, mas na verdade não é. Ele é perfeito. Deficiente é na maioria das vezes o nosso preconceito, e deficiente é o mundo que não se preparou para receber e para acolher todas as pessoas.”

O vereador Pastor Lins abordou, entre outros assuntos, a necessidade de fiscalização dos colégios públicos e particulares de Alagoinhas para saber se o processo de inclusão está acontecendo: “Eu tenho informações de colégios aqui que dão o zig now e não estão recebendo os alunos que chegam para serem matriculados que tem autismo. Eles estão desobedecendo a portaria!”, e complementou: “É uma lei irresponsável porque não se preocuparam em primeiro preparar profissionais pra trabalhar com essas crianças nas escolas.”

A próxima sessão será realizada quinta-feira (05), às 15h, horário regimental.

Ascom – Câmara Municipal de Alagoinhas
Foto – Kekeu Barreto

Deixe uma resposta