Ouvidoria nos Bairros atende a mais de 700 pessoas na primeira ação de 2018

Publicidade 2

O programa Ouvidoria nos Bairros, realizado pela Prefeitura com o objetivo de aproximar o cidadão do poder público, registrou, na primeira ação do ano, 712 atendimentos no bairro Mangalô.

A iniciativa, que tem o intuito de fazer valer a voz da população para pensar estratégias de melhorias às comunidades, começou a ser realizada no segundo semestre de 2017, quando a Ouvidoria contabilizou 3998 atendimentos em todas as edições programadas.

“Este ano, queremos dobrar o número de ações”, destacou o Ouvidor Municipal, David Ribeiro, que prevê a realização de 10 edições em diferentes áreas do município ao longo de 2018.

A cada Ouvidoria, são oferecidos serviços de atendimento médico, com a unidade móvel de saúde, vacinação, atendimento odontológico, tratamentos de beleza, como limpeza de pele, corte de cabelo e barbearia, além de estandes com representantes das secretarias municipais dispostos a computar os apontamentos locais e a buscar soluções para os problemas destacados, como forma de dar suporte às necessidades das comunidades percorridas.

“Quando implantamos os projetos Ouvidoria nos Bairros e Ouvidoria Rural, eram projetos que estavam sob suspeita, por serem inéditos, por não terem acontecido ainda na história do município nem a nível de estado, mas, graças a Deus, com a liderança do nosso prefeito Joaquim Neto, com a ajuda do deputado Paulo Azi, conseguimos destravar alguns recursos para podermos propor um serviço de qualidade para o cidadão. Em 2018, estamos chegando com muitas novidades. Quero agradecer aos nossos parceiros, da iniciativa privada, que são amigos e estarão conosco reforçando e ampliando o leque de serviços”, afirmou David Ribeiro.

Na Escola Estadual Prof. Júlio Leal Araújo, no Mangalô, onde foi promovida a primeira edição 2018, a Ouvidoria contou com estandes do Instituto Mix, do projeto “Uma Nova História”, do vereador Ozeas Menezes, da RACCO Cosméticos, da Ótica Diniz, da Associação Sagrado Coração de Jesus e do Centro Tecnológico Senhora Santana (CETASS), sem mencionar os representantes de cada uma das secretarias municipais, disponíveis para prestar serviços de atendimento e para registrar manifestações de moradores do bairro.

“Vim para fazer exame de vista, sobrancelha e me embelezar com a limpeza de pele. Achei maravilhoso. Nunca tinha vindo. Estou procurando alguma coisa para fazer de novo. Agora acho que é a massagem. Até já conversei com o advogado aqui sobre a questão de uma herança que precisava resolver”, comentou Sirlei de Paulina da França, moradora do Mangalô há mais de 20 anos.

Para Luzimeide dos Santos Carvalho, moradora da Vila São Pedro, a ação é positiva. “Está ótimo! Estou aproveitando tudo. Já fiz a sobrancelha, vou fazer o atendimento na Ótica Diniz e vou para o dentista. É importante porque, às vezes, a gente procura no posto e não acha, e também porque a gente não tem condições de estar fazendo sobrancelha, massagem, então é muito bom acontecer no bairro”, pontuou.

De acordo como Ouvidor Municipal, a próxima Ouvidoria já tem data marcada e inaugura as atividades na zona rural. “Será realizada no Ponto do Beiju dia 22 de abril, e pretendemos mobilizar a comunidade para fazer uma grande ação que deve atender a um número expressivo de pessoas”, finalizou Ribeiro.

Deixe uma resposta