PM é baleado e motorista morre atropelado em assalto a praça de pedágio na região metropolitana de Salvador

Publicidade 2
Assalto a praça de pedágio na região metropolitana de Salvador (Foto: Reprodução)

Um policial militar foi baleado na cabeça em troca de tiros durante assalto na praça de pedágio da BA-524 (km-11), conhecida como Canal de Tráfego, em Candeias, região metropolitana de Salvador, na noite de quarta-feira (28). Durante o assalto, um motorista que teve o carro roubado foi atropelado, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O PM está internado no Hospital da Bahia, em Salvador, com estado de saúde considerado grave. Os assaltantes fugiram, e o crime foi registrado em vídeo pela câmera de segurança da praça de pedágio.

Segundo a polícia rodoviária, três criminosos participaram da ação, que ocorreu por volta das 20h da quarta-feira. Os bandidos teriam levado dinheiro e celulares de motoristas e passageiros, além de roubarem também valores da praça de pedágio.

Gravação

O vídeo da câmera de segurança mostra dois criminosos em ação. Cada um deles aborda um carro, manda os motoristas e passageiros saírem dos veículos e ameaça as vítimas com armas. O vídeo também mostra o momento em que um dos criminosos foge roubando um carro. As imagens não monstram quando o PM é baleado, nem o atropelamento.

O PM tem o prenome Cristiano e era lotado no 12º Batalhão de Polícia Militar. Segundo nota da PM, ele foi baleado depois de deixar o serviço, com mais dois PMs, em direção a Feira de Santana, município onde moram. Os criminosos dispararam contra os policiais e houve troca de tiros.

Os colegas da vítima não ficaram feridos e socorreram o policial para o Hospital Geral de Camaçari, mas em seguida, ele foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Bahia.

Segundo a PM, testemunhas contaram que um dos assaltantes teria sido baleado e foi socorrido por populares para o Hospital de Candeias.

Policiais fizeram rondas na região para tentar localizar os criminosos, mas até a publicação desta reportagem, eles não tinham sido encontrados.

Fonte: G1

Deixe uma resposta