Estado aumenta em R$ 1 bilhão investimentos nas áreas sociais

Publicidade 2
Foto: Rodrigo Aguiar / bahia.ba

Apesar da crise econômica que assola do País, o governo da Bahia aumentou em R$ 1,02 bilhão no ano de 2017 os investimentos com recursos próprios em as áreas sociais: saúde, educação e segurança.

Em saúde, para o mínimo previsto na lei de 12%, o governo baiano chegou a 13,35% em 2017, indo além dos 12,49% do ano anterior.

Em educação, o governo alcançou 26,76%, também registrando participação maior que a de 2016 e ultrapassando em quase dois pontos percentuais o patamar mínimo de 25%.

Embora não haja prescrição constitucional estabelecendo um patamar para gastos com segurança, a participação desta área nas despesas com recursos próprios também aumentou de 18,39% em 2016 para 18,95% no ano passado.

Na área de saúde, houve o maior incremento proporcional, de R$ 3,15 bilhões em 2016 para R$ 3,48 bilhões em 2017, um avanço de 10,4%.

Os gastos com educação foram ampliados de R$ 6,57 bilhões para R$ 6,97 bilhões, e em segurança, de R$ 4,64 bilhões para 4,93 bilhões. Essas despesas incluem todos os recursos aplicados em cada área, incluindo investimentos, pessoal e custeio da máquina pública.

Investimentos

Os investimentos, lembra o secretário estadual da Fazenda, Manoel Vitório, ajudaram o governo estadual a ampliar as despesas próprias em 2017.

As entregas ao longo do ano incluíram, na área de saúde, os hospitais da Mulher, em Salvador, do Cacau, em Ilhéus, e da Chapada, em Seabra, além da Maternidade do Hospital da Criança, em Feira, e das policlínicas regionais em Jequié, Irecê, Guanambi e Teixeira de Freitas, além da ampliação do número de leitos nas redes direta e indireta.

Em educação, o Governo implantou o projeto escolas culturais em onze municípios, ampliou a oferta de vagas em educação profissional e tecnológica, contratou mais de cinco mil jovens para o programa Primeiro Emprego e reformou 300 escolas em 2017.

Já em segurança pública são destaques a renovação da frota, a implantação dos Distritos Integrados de Segurança e dos Centros Integrados de Comunicações no interior.

Fonte: bahia.ba

Deixe uma resposta