Produção industrial cresce 0,9% entre dezembro e janeiro

Publicidade 2
Foto: Agência Bapress

A produção industrial na Bahia registrou um aumento de 0,9% de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, descontados os efeitos sazonais. O resultado ocorre após um recuo de 1,7% de novembro para dezembro do mesmo ano. 

Embora tenha tido o menor crescimento entre os estados, a Bahia foi na contramão dos resultados majoritariamente negativos nessa comparação. No Brasil como um todo, de dezembro/17 para janeiro/18, a produção industrial caiu 2,4%, com recuos em 8 das 14 regiões pesquisadas.

Nesse confronto, a indústria cresceu mais no Pará (7,3%) e no Amazonas (7,1%) e teve suas maiores quedas no Rio Grande do Sul (-3,5%) e no Paraná (-4,5%). Frente a janeiro de 2017, a produção industrial baiana também voltou a ter resultado positivo (5,6%), depois da queda de dezembro (-2,1%).

Nesse confronto, o desempenho da indústria no estado foi bem próximo do país como um todo (+5,7%) e acompanhou os resultados positivos verificados em 11 das 15 regiões pesquisadas pelo IBGE, com destaque para Amazonas (32,7%) e Pará (14,1%).

Assim, no acumulado nos 12 meses encerrados em janeiro, a produção industrial baiana não apresentou variação (0,0%), mantendo a trajetória de crescimento e com o melhor resultado, para esse indicador, desde junho de 2017 (quando o acumulado em 12 meses havia ficado em -8,3%).Veículos (+39,6%) e metalurgia (+18,2%) puxam produção industrial baiana em janeiro

Em janeiro de 2018, o crescimento de 5,6% na produção industrial da Bahia foi resultado do desempenho positivo de 7 das 12 atividades pesquisadas no estado. Os principais impactos positivos vieram do setor de veículos automotores, reboques e carrocerias (39,6%) – puxado pela fabricação de automóveis – e da metalurgia (18,2%).

A fabricação de veículos vem influenciando positivamente o desempenho da indústria baiana, com fortes crescimentos seguidos, desde julho de 2017; e acumula, nos 12 meses encerrados em janeiro, aumento de 38,3%, 3º maior crescimento entre as 9 regiões em que a atividade é investigada.

Setor metalúrgico

Já a metalurgia voltou a apresentar, em janeiro/18, incremento de produção após três resultado negativos consecutivos, no último trimestre de 2017. Também destacaram-se, em janeiro, na Bahia, os crescimentos na produção de alimentos (12,3%) e nas indústrias extrativas (10,2%).

Em sentido contrário, as contribuições negativas mais importantes sobre o total global, no mês, vieram dos setores de outros produtos químicos (-2,4%); produtos de minerais não metálicos (-14,5%); e artefatos de couro, artigos de viagem e calçados (-9,3%).

Setor derivados de petróleo

O setor de derivados de petróleo, de maior peso na estrutura da indústria baiana, teve em janeiro de 2018 uma variação negativa de 0,6%, apresentado forte redução no ritmo de recuo em relação aos resultados do último trimestre de 2017 – o que também contribuiu para o desempenho positivo da indústria baiana frente a janeiro de 2017.

Fonte: Correio24horas

Deixe uma resposta