Participação popular é destaque nos últimos dias de festa em Riacho da Guia

Publicidade 2
Foto: Roberto Fonseca / SECOM

O último fim de semana foi marcado por muita animação e demonstração de fé e devoção a Nossa Senhora da Guia, padroeira do distrito de Riacho da Guia. Finalizando os festejos em homenagem à santa os fiéis saíram em procissão, acompanharam a missa e também aproveitaram as apresentações culturais com os shows musicais, a atração principal do evento foi a banda sergipana Unha Pintada.

A devoção a Nossa Senhora da Guia chegou ao Brasil através dos portugueses no ano de 1745. Na ocasião, um capitão de navio trouxe uma imagem de Nossa Senhora da Guia juntamente com uma imagem de Nosso Senhor do Bonfim. Uma das grandes missões de Nossa Senhora da Guia é conduzir todos até Jesus.

Os fiéis saíram pelas ruas em procissão, tradição durante a festa religiosa. O prefeito Joaquim Neto mostrou sua fé e devoção carregando o andor que transportava a imagem da santa padroeira.

E, claro, não pode faltar a fé. Todos prestaram diversas manifestações de devoção e carinho por Nossa Senhora da Guia. Houve quem agradecesse, quem fizesse pedidos e quem apreciasse com olhos emocionados o evento organizado pela Prefeitura de Alagoinhas, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo (SECET).

Mas a festa também tem o seu lado profano, nele o público dançou bastante ao som da banda Unha Pintada. Teve espaço para paquera e diversão em uma das maiores festas já vistas por Riacho da Guia.

Teve mar de gente curtindo à noite e aproveitando as atrações musicais. Não foi só a população que aproveitou, os vendedores ambulantes e comerciantes finalizaram os festejos felizes com os resultados de vendas, produtos esgotados e o registro de uma das edições mais favoráveis ao comércio local.
E quem disse que só tivemos lotação de público nos shows? Centenas de fiéis lotaram a praça para celebração da missa. Foram tantos fiéis que não caberiam na igreja.

O prefeito Joaquim Neto fez questão de participar junto ao povo não só cumprimentando, mas celebrando e ouvindo das pessoas suas necessidades. Mesmo durante a festa o trabalho não para.

Como já era de se esperar, o tradicional festejo religioso foi prestigiado por toda família, dos netos ao avós. Uma demonstração de que fé e devoção não tem idade e que vale à pena qualquer demonstração de reverência à santa que é conhecida como aquela guia os caminhos para Jesus.

Tudo isso prova que o festejo é feito do povo para o povo, sem o qual nada teria sentido. Viva ao Riacho, viva Nossa Senhora da Guia.

Deixe uma resposta