Gestão administrativa da SMTT gera economia significativa de gastos com contratos no setor

Publicidade 2

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) encerrou 2017 com um balanço significativo em receitas. De acordo com dados divulgados pelo órgão, a SMTT gerou ma economia de 17% no contrato de locação de veículos e de 54,2% no contrato de fornecimento de combustível. Segundo o Superintendente Luiz Fernando de Araújo, apesar da economia e do preço da gasolina – que aumentou no período – houve um aumento na frota de carros circulando pelo município.

“Quando assumimos a SMTT, a arrecadação não dava conta das despesas. A gestão anterior saiu deixando faturas atrasadas de 24 meses. Com a renegociação e a gestão controlada, finalizamos o ano com todas as notas fiscais pagas”, afirmou Luiz Fernando de Araújo.

O reflexo positivo se desenrolou também na economia de outros contratos: a redução no contrato do sistema de gestão da diretoria de transporte foi de 44% e, no contrato com a empresa de gerenciamento de multas e fiscalização eletrônica, o mais oneroso da autarquia, a economia foi de 69,8%.

“Na prática, a economia significa que conseguimos fazer com que a SMTT ficasse adimplente, ou seja, que a Superintendência finalizasse o ano sem dívidas. Isso é positivo porque traz saúde financeira para que a administração seja racional e direcione recursos durante o próximo período”, explicou Luiz Fernando de Araújo.

Em atendimentos operacionais, a SMTT concluiu 2017 com 825 boletins de acidentes registrados e mais de 1220 perícias médicas para emissão de passe para transporte contabilizadas. Foram 13 atividades educativas desenvolvidas ao longo do ano e 1150 camisas distribuídas, além 624 alunos assistidos com palestras de educação no trânsito e outros 708 trabalhadores contemplados com as orientações ministradas pelos 24 agentes da Superintendência em Alagoinhas.

Segundo Luiz Fernando de Araújo, os reflexos positivos da gestão foram sentidos já no final de 2017, quando a SMTT conseguiu investir cerca de 104 mil reais na sinalização horizontal da cidade, aumentando em mais de 200% o valor direcionado para a área, já que, em 2016, o registro de investimento no setor estava na ordem dos R$ 34 mil.

Com as ações desenvolvidas e a fiscalização dos contratos, a expectativa do órgão é de que, já a partir do primeiro semestre de 2018, novas ações possam ser desenvolvidas junto à comunidade. “A partir de agora, vamos investir também na sinalização semafórica. Hoje eu posso dizer que consigo fazer um contrato de manutenção, por exemplo, e pensar outras iniciativas para a gestão. Esse ano, com certeza o número de ações e investimentos será bem maior”, garantiu o Superintendente.

 Fonte: Secom – PMA

Deixe uma resposta