Parceria entre Prefeitura e Polícia Militar forma alunos de 14 escolas municipais pelo PROERD

Publicidade 2

Estudantes das escolas municipais de Alagoinhas participaram hoje (18) de uma cerimônia para a formatura pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD).

A iniciativa é da Polícia Militar em parceria com a Secretaria de Educação (SEDUC) e, segundo o Tenente Coronel Jarbas Carvalho, comandante do 4º Batalhão, o objetivo é conscientizar crianças e adolescentes sobre o risco das drogas. “Na realidade, é uma forma de gerenciar mecanismos de proteção para eles. É muito fácil você dizer para o seu filho ‘droga faz mal’, mas poucas pessoas entram em detalhes. O Programa propicia que instrutores formados utilizem uma linguagem própria na hora da comunicação com essas crianças e adolescentes”, explicou.

O PROERD é uma adaptação brasileira do programa norte-americano criado no Departamento de Polícia de Los Angeles em 1983. Na grade, que foi implantada no Brasil em 1992, através da Polícia Militar do Rio de Janeiro, estão previstas aulas ministradas por policiais treinados e fardados, que se voluntariam a participar e desenvolver atividades junto às escolas.

Em Alagoinhas, o Programa é realizado há 10 anos em 14 escolas para turmas do 5º ano, mas a primeira Caminhada do PROERD no município aconteceu na última terça-feira (16), com incentivo da Prefeitura e apoio do prefeito Joaquim Neto.

“Com as aulas do PROERD, os caminhos da vida serão cada vez mais seguros, alegres e felizes. O grande objetivo é juntar a família, a escola e a polícia para trocas de informações aos alunos, facilitando o reconhecimento ao perigo do uso de drogas e alertando sobre a forma de evitá-las. Tivemos o apoio incondicional do prefeito nas ações desenvolvidas”, destacou o Secretário de Educação, Fabrício Faro.

De acordo com alunos e professores, a parceria entre Polícia Militar e Secretaria de Educação tem gerado resultados positivos. “Abraçamos o projeto nessa gestão”, pontuou Carol Costa, coordenadora de ações da SEDUC.

No total, foram formados pelo Programa, nesta quinta-feira (18), 541 estudantes da rede municipal de ensino. “Agradecemos pela oportunidade de participar desse projeto e temos certeza de que o que aprendemos vamos colocar em prática nas nossas vidas”, afirmou a aluna Caroline Ferreira dos Santos, da Escola Municipal Engenheiro Filadelfo Neto.

Para a professora Regina Lúcia, diretora da Filadelfo Neto, o PROERD tem contribuído para a redução dos índices de violência dentro e fora das salas de aula. “Na minha escola, eu acredito que tenha diminuído muito a violência, tanto dentro das salas, como na hora do recreio. Eles estão aprendendo a se familiarizar com os outros colegas. E o PROERD, lá na escola, não deu suporte só ao quinto ano; deu suporte do infantil ao quinto ano. Foi muito proveitoso para a nossa área. É uma escola de periferia, onde rola violência, drogas, mas eles não foram para esse lado. Eu almejei muito esse projeto e foi muito valioso”, comentou a diretora da escola que participa do Programa desde 2015.

Segundo o Comandante do 4º Batalhão, a ação se desdobra em reflexos positivos para todos os envolvidos. “É um conjunto de coisas favoráveis. O policial fardado e equipado que atua como instrutor na escola ajuda a quebrar o paradigma de que o policial está ali apenas para reprimir. Ao mesmo tempo, a linguagem adotada pelos instrutores capacitados e o diálogo direto com os alunos se transformam em agentes multiplicadores, porque tudo o que esses estudantes aprendem, eles reproduzem, seja para a família, seja para os amigos”, pontuou o Tenente Coronel Jarbas Carvalho.

A formatura desta quinta-feira encerra o 2º semestre de atividades desenvolvidas em 2017 e representantes da Secretaria Municipal de Educação já informaram que, a partir de março, os instrutores retomam as aulas do Programa, com previsão para início junto com o calendário escolar.

Fonte: Secom – PMA

Deixe uma resposta