Marcelo Nilo confirma filiação ao PSB

Publicidade 2

Diante duma novela que já dura seis meses, o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia Marcelo Nilo (PSL) confirma que vai mesmo entrar no PSB da senadora Lídice da Mata para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2018. Ele já dá até prazo: promete se filiar até o final de janeiro próximo.

“Política é dinâmica. Está tudo encaminhado para nós irmos para o PSB. Provavelmente agora em janeiro. Vou ainda a Brasília conversar com o presidente do PSL, [Luciano] Bivar, que é uma pessoa por quem tenho muito apreço e respeito, mas na política, no estado e nacional, é importante eu ir para um partido maior.

Você chegar em Brasília em um partido pequeno é muito ruim. Então, como eu sou candidato a deputado federal, eu vou provavelmente para o PSB, mas essas coisas a gente só pode garantir quando assina a ficha”, disse Nilo em entrevista à rádio Metrópole ontem, na inauguração do Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus.

O deputado estadual já quer chegar ao PSB como protagonista. Segundo ele, está trabalhando pela manutenção da vaga de Lídice para sua candidatura de reeleição na chapa do governador Rui Costa. “Quero que ela saia candidata a senadora, independentemente de ela sair na chapa do governador Rui.

Eu tenho dificuldades de ver uma chapa sem a senadora Lídice da Mata. Por que vai tirar a senadora Lídice da Mata da chapa? É a única mulher. Nunca mudou de lado, faz um bom mandato, tem um currículo invejável, de vereadora, deputada estadual, prefeita de Salvador, deputada federal, senadora da República.

Eu tenho conversado muito com o governador Rui Costa, com o ex-governador Jaques Wagner, dizendo a eles que é muito importante para a Bahia e para o nosso projeto manter a senadora na chapa”, afirmou Nilo.

Também presente ao evento, a senadora afirmou, contudo, que o ex-presidente da Alba ainda não conversou com a direção nacional do PSB. Marcelo Nilo trocou o PDT pelo PSL, partido para o qual conseguiu atrair mais seis deputados, formando uma das maiores bancadas na Assembleia.

Mas pouco tempo depois metade dos parlamentares começou a se queixar da relação com ele, alegando que o PSL não tem representação no governo de Rui Costa, pois os cargos indicados na administração seriam uma ‘cota pessoal’ do próprio Nilo. Com informações do Tribuna da Bahia

Deixe uma resposta