Unha Pintada nega que o suspeito de integrar facção é empresário da banda

Publicidade 2
A banda Unha Pintada emitiu uma nota pública referente a matéria veiculada sobre a prisão de Cícero de Santana, conhecido como Júnior Capeta. No texto, a banda nega que o suspeito seja empresário. 
Prisão
Cícero de Santana e mais sete pessoas, suspeitas de fazer parte da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM), foram presas durante a Operação Bahia Integrada, na cidade de Ribeira do Pombal. De acordo com a Polícia Civil, além de assaltos e tráfico de drogas, o grupo, que tem ramificações em diversos municípios do estado, é acusado de diversos homicídios de membros de facções rivais. 
Durante as buscas, foram apreendidos cerca de R$ 1,8 milhão, entre cheques, notas promissórias e cédulas; além de quatro veículos, sendo uma moto e três automóveis. 
Confira na íntegra a nota pública:  
 
NOTA PÚBLICA – BANDA UNHA PINTADA:
 
A BANDA UNHA PINTADA, através dos seus representantes legais, ALDIRAN SANTANA OLIVEIRA, ALDÊNIO SANTANA OLIVEIRA E JOSÉ JUNIOR DE SANTANA OLIVEIRA, vem a público, informar que através das redes sociais e imprensa ficou sabendo que há uma matéria circulando que o empresário da Banda Unha Pintada na Bahia foi preso.
 
Diante disso, esclarece que a Banda Unha Pintada apenas vende os shows para pessoas físicas e jurídicas em vários Estados da federação, inclusive, Sergipe, Bahia e Alagoas. Dessa forma, tomamos como surpresa a prisão de Júnior Capeta, contudo, frise-se que ele não é empresário da banda.
 
Assim, repugna, veementemente, qualquer conotação com o nome da Banda ou tentativa de macular ou conectar a imagem com matéria veiculada sobre prisões no Estado da Bahia.
 
ALDIRAN SANTANA OLIVEIRA
Com Jornal Camaçari

Deixe uma resposta