“Um governo que não governa o povo, mas governa o Congresso”, diz Otto sobre Temer

Publicidade 2

A segunda denúncia do procurador geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer foi enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira (14). Esperada, a peça deve ter o rito cumprido nas próximas semanas com o pedido de autorização para investigação sendo formulado à Câmara dos Deputados.

“É lamentável que o Brasil esteja passando por isso novamente. É uma calamidade. O País não merecia isso. Michel Temer não tem capacidade de presidir o Brasil. Não governo o País, mas governa o Congresso Nacional. Os deputados e senadores que dão sustentação a ele é que precisam responder porque ficam ao lado de um presidente que não está do lado do povo”.

Desde a primeira denúncia, por corrupção passiva, Otto se posicionou frontalmente contrário à continuidade de Temer na presidência. Desta vez, acredita que ainda é difícil avaliar o impacto que terá sobre os congressistas e, consequentemente, qual será o destino do País. “O fato é que com o indiciamento de Moreira Franco e Eliseu Padilha não falta mais nenhum ministro do núcleo duro de Temer para ser denunciado”.

Otto diz ainda que esta gestão “comemora crescimentos ridículos e resultados, como o da inflação, que só são obtidos com o sacrifício da população. Não tem controle. Só está do jeito que está por causa dos 15 milhões de desempregados. O arrocho dos programas sociais e outros cortes irresponsáveis deste governo”. 

Bnews

Deixe uma resposta