STJ nega pedido do Ex-deputado Luiz Argolo ao regime semiaberto

Publicidade 2
Ex-deputado federal Luiz Argôlo

O ex-deputado Luiz Argôlo (SD-BA) recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para ter direito ao regime semiaberto. As informações são do site da revista Época.

Condenado na Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, ele está preso em regime fechado em Curitiba e vem buscando a progressão de pena.

No entanto, ele tem amargado derrotas nos tribunais. Na mais recente, o ministro Felix Fischer, relator dos recursos da Lava Jato no STJ, nem conheceu o pedido por entender que a via recursal em instâncias inferiores não foi esgotada. No despacho, Fischer não deixou de abordar o mérito da questão.

O ministro frisou que não há o que falar em progressão de regime de pena para alguém que descumpriu obrigações que lhe foram impostas pela Justiça.

No caso de Argôlo, indenizar os cofres públicos em R$ 1 milhão a título de reparação pelos danos causados, providência que o ex-deputado ainda não resolveu alegando dificuldade financeira.

1 COMENTÁRIO

  1. Luiz Argolo diz não ter dinheiro. para devolver a justiça,agora a pergunta o que esta fazendo ou pra onde está indo o lucro dos alugueis dos carros na prefeitura de Alagoinhas,apora e outras mais??? Será que nao está tendo lucro com quase 50 carros alugados em Alagoinhas ???digo isso pois os veuculos estão em nome da Uniao Brasil Transporte ,a mesma empresa que Alberto yoself depositou os 110,000reais pata a compra de gado dizendo ele.

Deixe uma resposta