Diretora do SAAE tem as primeiras impressões do estado geral da autarquia

Publicidade 2
Diretora do SAAE tem as primeiras impressões.

Em seu primeiro dia de atuação como diretora-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Alagoinhas (SAAE), Maria das Graças Reis teve uma série de reuniões na manhã e tarde de ontem (5), avaliando e se inteirando do quadro financeiro, da estrutura física do prédio sede e do estado de conservação das Estações de Tratamento e de Água.

A primeira impressão não foi boa, a começar pelo prédio da sede, encontrado com algumas avarias, com gambiarras no sistema elétrico, mobiliário antigo e com cadeiras que não oferecem conforto aos servidores, gerando dores e incômodos,  computadores ultrapassados, marca de cupim invadindo vários departamentos, ar-condicionados antigos e com consumo de energia superior aos mais modernos, além de caixas e documentos em locais inadequados por falta de espaço para armazenamento.

A estrutura física e condições de trabalhos das duas principais bases de captação de água – Sobocó e Cavada -, também não são diferentes da sede. Amontoados de ferro, tubos e móveis velhos dificultam a mobilidade e maior aproveitamento laboral. O mobiliário também não ajuda. Cadeiras velhas e mesas amarradas com fitas adesivas dificultam o trabalho dos servidores.

“O quadro encontrado é triste, e é lamentável que uma instituição como essa, que deixamos em 2008 com uma estrutura moderna, esteja tão sucateada e inadequada ao seu bom funcionamento”, lamentou Maria das Graças, apontando móveis adquiridos por ela quando de sua primeira atuação como diretora-geral, hoje sucateados e remendados.

Depois da reunião com a diretoria, Maria das Graças se reuniu com assessores e ontem (5), com coordenadores e a equipe que está promovendo a auditoria interna, cujo resultado é aguardado com grande expectativa.

As primeiras ações vão ser pontuadas passo a passo, diz Maria das Graças, em função da situação financeira encontrada na autarquia. Suas primeiras ações são melhorar a arrecadação, manter o ritmo de melhoria na distribuição da água e melhorar a estrutura interna da sede e das bases.

“Isso tudo vai refletir na melhoria dos serviços, pois condições adequadas de trabalho proporcionam melhor aproveitamento laboral”, disse Maria das Graças.

 

Vanderley Soares

Assessor de Comunicação Social

Deixe uma resposta