Jogadores do Bahia evitam reclamar e focam na final do Nordestão

Publicidade 2

Após o apito final de Marielson Alves, o empate sem gols deu o título baiano ao Vitória. No lado do Bahia, cabeças baixas, como era de se esperar, e jogadores querendo deixar rapidamente o gramado. Mas na saída do Barradão, o discurso dos comandados de Guto Ferreira foi o oposto disso.

Allione tenta o drible em Willian Farias, do Vitória (Foto: Arisson Marinho/ Correio)

“Saímos de cabeça erguida dessa final, sim, e temos algo maior a conquistar na sequência, que é a Copa do Nordeste”, disse o zagueiro Tiago. “A gente sabe que pecou no primeiro jogo, em que tínhamos a chance de sair da Fonte Nova com placar mais elástico. Por isso tínhamos que vencer aqui no Barradão e inclusive criamos inúmeras oportunidades, mas não fizemos o gol”, completou o capitão.

O treinador, diferentemente dos jogadores, deixou o Barradão sem falar com a imprensa. Segundo a assessoria, por nenhum motivo em especial

Renê Júnior, que era dúvida para a partida de ontem, foi ao Barradão com o grupo e acabou vetado nos vestiários devido a uma lesão na coxa. Para o volante, o Esquadrão teve mais volume que o Vitória em todos os clássicos.

“Não foi só aqui, tivemos mais volume que eles nos últimos quatro jogos. Mas futebol é isso. Infelizmente, não pudemos sair com o resultado. Serve como aprendizado. O grupo sai fortalecido. A gente vai em busca do título da Copa do Nordeste, porque a gente merece o título”, analisou.

Sobre a perda do título do Baiano, Renê disse que causa impacto, sim, mas que o grupo tem capacidade de se recuperar. “É ruim perder para eles. Ainda mais porque a gente sabe da rivalidade que envolve. A gente sai fortalecido. Nosso grupo é forte”, ressaltou.

Mesmo discurso teve o zagueiro Jackson, que entrou no intervalo no lugar de Lucas Fonseca: “Analisando nossos dois últimos jogos, avalio que faltou sermos mais ‘cirúrgicos’ nas oportunidades que tivemos. É uma lição que a gente leva para a final da Copa do Nordeste. Agora é levantar a cabeça, pois estamos no caminho certo e temos uma decisão importantíssima”.

A final do torneio regional será contra o Sport, nos dias 17 e 24. O primeiro jogo será em Recife e o decisivo em Salvador, na Fonte Nova.

Triste pela perda do avô, o goleiro Jean não minimizou a importância do campeonato Baiano e deu os méritos do título ao rubro-negro. “É importante ganhar o estadual. Infelizmente perdemos no regulamento. A equipe deles está de parabéns, foi superior. Infelizmente a bola não entrou. A gente tem outra final na Copa do Nordeste. Ficamos abatidos, mas temos que levantar a cabeça e focar no que vem pela frente”, destacou.

Fonte: Correios da Bahia

Deixe uma resposta